Banco Intermedium, instituição financeira de origem mineira e um dos pioneiros em contas digitais no País, registrou crescimento expressivo no último ano nas contas de varejo. Hoje são mais de 100 mil correntistas e a meta é atingir um milhão de contas correntes digitais até 2018.

João Vitor Menin – Presidente do Banco Intermedium

Um fenômeno que tem revolucionado o sistema financeiro brasileiro é a digitalização bancária, com instituições do setor investindo em tecnologia para atender ao consumidor cada vez mais conectado. Esta tendência, já observada em outros países, ganhou ainda mais força no Brasil em abril de 2016, quando o Conselho Monetário Nacional (CMN) regulamentou a abertura de contas pela Internet.

Para se ter uma ideia do panorama no Brasil, a transformação digital já está consolidada em nosso país. Com a confluência entre a mudança dos hábitos de consumo dos brasileiros e o acesso ampliado às tecnologias digitais e o mobile, o volume de transações em canais como internet e mobile banking já havia ultrapassado 50% do total no ano de 2015, segundo a mais recente Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária. Esse estudo também mostrou que o número de transações realizadas via mobile banking, por exemplo, aumentou 138%, em relação a 2014, chegando a 11,2 bilhões. No período, o internet banking se manteve como o canal que processou o maior volume de transações, com 17,7 bilhões.

Na era digital, a busca do consumidor por produtos e serviços que ofereçam conveniência, praticidade, além de um atendimento diferenciado, é constante. Cada vez mais, o cliente requer uma instituição que compreenda suas necessidades financeiras e esteja disponível para tirar suas dúvidas de qualquer lugar.

Neste cenário, o Banco Intermedium, banco múltiplo privado com atuação em todo o Brasil, se destacou por ser um dos pioneiros em ter uma conta totalmente digital. A primeira experiência do banco foi no lançamento de uma plataforma para seus investidores. Como o cliente já estava investindo pela internet e fazendo transações digitalmente, por que não oferecer a abertura e movimentação de conta por este canal? O sucesso na venda de produtos de investimento digitalmente encorajou o banco a lançar, em 2014, a Conta Digital, serviço de conta corrente isento de tarifas bancárias, cujo processo é realizado totalmente no ambiente virtual.

Hoje, o Banco Intermedium possui mais de 100 mil correntistas digitais.  A instituição, que obteve crescimento de 816% em sua conta corrente nos últimos 12 meses, tem como meta fechar 2017 com 350 mil correntistas e 2018 com 1 milhão de clientes.

Clientes da Conta Digital

Qtd clientes (mil)

No segundo semestre de 2016, o número de transações realizadas via Conta Digital Intermedium cresceu 270%, totalizando 308,2 mil transações realizadas apenas no mês de dezembro de 2016. O volume de transações realizadas em janeiro de 2017 também aumentou, com expansão de 900% em comparação a janeiro de 2016.

Número de transações Conta Digital Intermedium (mil):

O Banco Intermedium uniu a facilidade da conta digital à expertise do seu portfólio de investimentos em renda fixa (LCIs e CDBs), que é disponibilizado sem restrição aos correntistas. No ambiente digital, o cliente tem livre acesso aos produtos e gerencia as aplicações, resgates e agendamentos com total conveniência.

Esses números expressivos mostram que a digitalização bancária é um caminho sem volta e que atende, principalmente, ao anseio do cliente por serviços cada vez mais diferenciados, de qualidade e fluidez. A tecnologia da informação imprime agilidade e segurança na transferência de recursos e contribui para o aumento da bancarização da população, que, em 2015 atingiu 89,6%.

Democratização Bancária

Um dos grandes diferenciais do Banco Intermedium é oferecer a conta corrente digital sem cobrança de tarifas, tanto nas operações bancárias quanto na anuidade do cartão de crédito. A Instituição Financeira quer democratizar o acesso ao sistema bancário brasileiro e viabilizar esta nova experiência digital para o consumidor. Na visão do banco não é justo as pessoas pagarem, em alguns casos, até 5% do seu salário com tarifa bancária.

No Banco Intermedium a conta corrente tem um propósito claro: democratizar o acesso dos brasileiros ao sistema bancário de forma simplificada, transparente e segura. O objetivo é fazer com que a população repense a relação que tem com seu banco atual, vivenciando uma experiência 100% digital. Tanto pelo aplicativo mobile quanto pelo Internet Banking é possível abrir, acessar e controlar a sua conta.

Muitas pessoas questionam como o Banco Intermedium ganha dinheiro com esse modelo de conta corrente sem taxas. A conta corrente digital é uma das estratégias para ter uma parceria mais estreita e direta com o cliente de todas as classes sociais. Pelo fato de o banco não ter custos com agências, processos automatizados e inteligentes e possibilitar que o cliente resolva tudo via internet ou caixa eletrônico, não se cobra tarifas de serviços. A estratégia é que a conta corrente seja a porta de entrada para outros negócios, inclusive o crédito imobiliário. O Banco Intermedium acredita que esse cliente irá consumir uma série de produtos como, por exemplo, investimentos, seguros e empréstimos.

O cliente Intermedium vê a tecnologia como sua aliada e dá valor ao seu dinheiro ao optar por uma conta digital sem tarifas. O banco está presente hoje em 3.413 municípios brasileiros. A instituição possui clientes em 99% dos municípios com mais de 50 mil habitantes e em 93% dos municípios com mais de 20 mil habitantes.

O perfil do cliente do banco é formado na maioria por jovens entre 18 e 35 anos, sendo 73% homens e 27% mulheres.

Faixas de idade e gênero

% de clientes

Tarifômetro

A fim de gerar mais visibilidade e conhecimento por parte dos consumidores a respeito do impacto financeiro das tarifas de serviços, foi inaugurado, em Belo Horizonte (MG), no segundo semestre de 2016, um Tarifômetro físico, painel que indica, em tempo real, quanto os correntistas do Banco Intermedium já economizaram com tarifas. Apenas em 2016, a soma foi de mais de R$ 51 milhões.

A iniciativa foi inspirada no Dia da Liberdade de Impostos, promovido pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte com o objetivo de conscientizar os consumidores sobre a elevada carga tributária praticada no Brasil.

Modelo híbrido

Entre as profundas transformações que o setor financeiro tem passado globalmente, uma das inovações mais marcantes é o surgimento das fintechs, startups que oferecem serviços financeiros por meio da tecnologia e vêm desafiando as instituições financeiras tradicionais, oferecendo serviços inovadores ao consumidor. A força do Intermedium está em mesclar e entregar a solidez e segurança de um banco com a inovação das fintechs.

O Banco Intermedium, que iniciou suas atividades há 23 anos em Belo Horizonte, é um banco múltiplo privado com origem em Minas Gerais. Atualmente, a instituição conta com uma carteira de crédito de mais de R$ 2,3 bilhões e responde por mais de 1% do segmento de crédito imobiliário no Brasil. Seu patrimônio líquido é de R$ 345,5 milhões e os ativos totais ultrapassam R$ 3,2 bilhões.

O banco conta com um excelente nível de capitalização, com Índice de Basiléia de 18,5%. Trata-se de uma instituição sólida, com diretoria e conselho de administração compostos por profissionais competentes e com um profundo conhecimento do cenário financeiro, que oferece o que há de mais inovador no mercado.

Índice de Basileia